segunda-feira, 1 de julho de 2013

DESTAQUES LITÚRGICOS DEJULHO

Jornal Online A VOZ DE LOURDES – Julho de 2013

DESTAQUES LITÚRGICOS DEJULHO

Como são tantos os santos celebrados no mês de julho, irei citá-los e escrever sobre uma santa mais recente.

Neste mês celebramos São Tomé (dia 3), Santa Paulina (dia 9), São Bento (dia 11), São Boaventura (dia 15), Nossa Senhora do Carmo (dia 16), Beata Madalena de Albrici de Como (dia 17), Santa Maria Madalena (dia 22), São Tiago Maior (dia 25), São Joaquim e Sant’Ana (dia 26), Santa Marta(dia 29), Santo Inácio de Loyola (dia 31).

9 de Julho - Santa Paulina – A Primeira Santa Brasileira

Madre Paulina nasceu em VígoloVattaro (Itália) em 16 de Dezembro de 1.865. Era filha de NapoleoneVisintainer e Anna Pianezzer. Em 1.875, Napoleone com sua mulher e cinco Filhos emigraram para o Brasil.

AmabileVisintainer (nome verdadeiro de Madre Paulina) viveu com a família até 12 de Julho de 1.890 quando, com sua amiga Virgínia Nicolodi, deixaram a casa paterna, para cuidar de uma cancerosa, dando inicio à Congregação das Irmãnzinhas da Imaculada Conceição.

Em Agosto de 1.895, o Bispo de Curitiba aprovou a comunidade de Amabile. Em Dezembro do mesmo ano, ela e suas duas companheiras fizeram os votos religiosos. Amabile passou a se chamar Irmã Paulina do Coração Agonizante de Jesus.

A santidade e a vida apostólica de Madre Paulina e de suas irmãs atraíram muitas vocações, apesar da pobreza e das dificuldades em que viviam.  Em 1.903, foi eleita Superiora Geral e deixou Nova Trento (SC) onde vivia, para começar a obra com os Filhos de ex-escravos e dos escravos velhos e abandonados no Ipiranga, São Paulo. Em 1.909, foi mandada para Bragança Paulista, onde trabalhou com os doentes da Santa Casa e com os velhinhos do Asilo São Vicente de Paulo.

Em 1.918, foi chamada para a Casa Geral do Ipiranga, São Paulo. Foram anos marcados pela oração, pelo trabalho e pelo sofrimento. Em 1.938, Madre Paulina, que era Diabética, precisou amputar a mão, depois o braço direito, devido a uma gangrena e, aos poucos foi perdendo a vista até ficar cega.

Madre Paulina morreu em 9 de Julho de 1.942, deixando em todos presente a impressão de uma alma Santa que entrava na eternidade, depois de viver sempre com espírito de humildade e simplicidade. Em 18 de Outubro de 1.991, Madre Paulina foi beatificada pelo Papa João Paulo II.

SANTA AGOSTINIANA

17 de Julho - Beata Madalena Albrici de Como

Nasceu em Como por volta de 1415. Movida de grande amor pelo Senhor, entrou numa casa religiosa fundada fora dos muros da cidade, num local chamado Brunate. Esta casa nasceu sob a Regra de Santo Agostinho. Cresceu muito com a admissão de varias jovens e transformou-se num convento que recebeu o nome de Santo André, com a Regra de nosso Pai. Madalena considerava uma glória pertencer à Ordem Agostiniana.

Em 1455, a Congregação Agostiniana da Lombardia aceitou a jurisdição desta comunidade, o que foi aprovado definitivamente pelo Papa Pio II em 16/07/1459. Madalena foi uma admirável propagadora da vida agostiniana. Graças à sua ação, muitas consagradas, que tinham vida comum, passaram à vida religiosa da Ordem. Desta forma, cresceu de modo notável a família agostiniana. As irmãs que conviviam com ela eram aconselhadas a uma perfeição mais elevada e a sempre preferir o caminho da humildade.

Atribui-se a ela a fundação de uma fraternidade de agostinianos seculares em Como. Depois de brilhar por suas virtudes, morreu em maio de 1465, provavelmente no dia 15. São Pio X confirmou seu culto em 1907. Seus restos conservam-se na catedral de Como.

Nenhum comentário:

Postar um comentário