sábado, 4 de maio de 2013

HOMENAGEM ÀS MÃES


Jornal Online “A Voz de Lourdes” - Maio 2013


FALANDO DA MINHA QUERIDA MÃE

Essa mulher que falo hoje é minha fonte de carinho.
Amou-me com um amor tão puro que não conheci engano.
Ainda muito pequeno falou-me sobre o mundo e seu desengano.
Agora sou grande e reconheço que amor de mãe não causa dano!
  

Mulher forte e simples que me ensinou sentimentos de valor.
Quando ainda criança sentia medo, sede, fome ou muita dor.
Mesmo estando longe de mim, ela escutava o meu clamor; 
Logo se fazia presente e partilhava comigo seu meigo amor! 


Há muitas coisas na vida que eu não posso compreender: 
Que por amor aos filhos a mãe sem medo chega até a padecer; 
Para cuidar dos seus filhos, a mãe renuncia a uma vida de prazer. 
Pergunto-me todas as noites: Mãe querida, que posso por ti fazer? 


Mãe, onde eu for tua imagem na minha memória brilhará. 
Aquele tempo em que estive na sua barriga jamais voltará.
Amor de filho busca amor de mãe, como um peixe busca o mar. 
Agora, muito longe de ti, como uma criança ponho-me a chorar!


Confesso-me que na minha juventude nas coisas do mundo me perdi. 
Não sei por quanto tempo que longe de teus beijos e conselhos eu vivi. 
Angustiado, peço-lhe perdão, mãezinha, por haver me distanciado de ti. 
Regresso à nossa humilde casa, para esse momento de novo senti! 


Por muito ingrato que seja um filho, a mãe à sua casa de novo o convida. 
Quando está sozinha sem seus filhos, ela por eles chora e a Deus grita. 
Pois deseja ardentemente ter de volta nos seus braços aquela metade perdida, 
Pois somente assim, ela se sente aquela mulher feliz, serena e tranquila. 

Fr. Laércio Rodrigues da Cruz OAR  
Desejando felicidades à todas as mães!

Nenhum comentário:

Postar um comentário