sábado, 3 de agosto de 2013

COTIDIANO - PAPA FRANCISCO


Francisco: Um Papa, um homem, um exemplo de ser humano.

Jorge Mario Bergoglio, agora Papa Francisco, tem um estilo direto, simpático e transparente. É um homem de contato, tem bom humor, delicadeza, carisma e, em sua primeira visita ao Brasil, conquistou a brasileiros e estrangeiros com seus gestos e palavras de carinho.

O Papa beijou e abençoou as pessoas enquanto percorria a Avenida Atlântica, falou em solidariedade e sobre a necessidade de defender a família, priorizar a educação, lutar contra a corrupção e o direito ao trabalho.

Falando através de linguagem simples e clara, o papa, convidou à luta contra o tráfico de drogas, falou de inclusão social, fez um apelo por "um olhar positivo sobre a realidade”, pediu aos cristãos que "sejam alegres" e destacou os progressos realizados pelo Brasil para a diminuição da pobreza.

O novo Papa, com suas atitudes, demonstra ser um homem forte que sabe dialogar com o mundo sem deixar de lado a delicadeza e a humilde.

Isso me fez lembrar de uma historia que li sobre Francisco. Não sei se é verídica, porém, creio que, se não for verídica, é algo que certamente poderia ter acontecido. A seguir, divido com vocês:

Quando o Papa Francisco saiu de seu apartamento em Santa Marta, encontrou um guarda suíço à sua porta. O Papa perguntou-lhe o que fazia ali, e se tinha ficado acordado a noite toda. 
- Sim. Respondeu o guarda. 
- De pé? Perguntou o Papa Francisco. Não está cansado? 
- É meu dever, Sua Santidade, para a sua segurança.

O Papa Francisco olhou para ele, voltou para o seu apartamento e retornou com uma cadeira. 
- Pelo menos sente e descanse - disse o Papa.
O guarda respondeu:
- Desculpe-me Sua Santidade, mas não posso. As regras não permitem isso.
- As regras? - disse o Papa Francisco.
- O meu capitão, Sua Santidade - disse o guarda.
- Pois bem, mas eu sou o Papa e lhe peço para se sentar.

Mais tarde, o Papa Francisco voltou com um pouco de pão e presunto, entregou-o ao guarda e disse:
- Bon apettit, meu irmão.

Essa história aquece nossos corações ao narrar um gesto de humildade e sensibilidade. Gestos e atitudes com os quais o Papa fala ao mundo, para além do catolicismo, apresentando a fé como uma grande mensagem positiva e ensinando a católicos e não católicos que o essencial a vida, além da oração, é ter humildade, sensibilidade, aproximação, diálogo e carinho. 

Autoria do Texto: Vanusa Coelho Rodrigues (*)

(*) Graduada em Ciências Contábeis e Letras/Inglês. Especialista em Neuroaprendizagem e em Psicopedagogia Clínica e Institucional. É Personal Coach e Practitioner em Programação Neurolinguística. Possui MBA em Recursos Humanos; certificação em Mediação PEI e Curso de aperfeiçoamento em TODA e TDAH.

Jornal Online “A Voz de Lourdes” - Agosto 2013
Compilação e Edição: Sérgio Bonadiman - Revisão e Publicação: Dermeval Neves
Responsabilidade: PASCOM Paróquia Nossa Senhora de Lourdes - Vila Hamburguesa - SP
Site da Paróquia: http://www.pnslourdes.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário