sábado, 1 de junho de 2013

TEMAS DO COTIDIANO: SÍNDROME DE BURNOUT

Jornal Online A VOZ DE LOURDES – Junho de 2013

Síndrome de burnout: Atenção professor!
por: Vanusa do Reis Coêlho Rodrigues

Exigências e responsabilidades são habituais em qualquer ambiente de trabalho ou profissão. Contudo, quando se trata de educar indivíduos e formar cidadãos, as cobranças, responsabilidades e tensões tornam-se maiores. Assim, o profissional que forma todos os outros profissionais, ou seja, o  professor, além da difícil tarefa de educar, ainda enfrenta a falta de reconhecimento pelo seu trabalho.

Diante deste contexto, os educadores são apontados como uma das maiores vítimas do estresse ocupacional ou síndrome de burnout.

A síndrome de burnout, também conhecida como síndrome do esgotamento profissional, é um distúrbio psíquico cuja principal particularidade é o estado de tensão emocional e estresse crônico provocados por condições de trabalho físicas, emocionais e psicológicas desgastantes.

O burnout é caracterizado por intenso sentimento de frustração e esgotamento em relação ao trabalho exercido e acomete profissionais de várias áreas e, em especial nas profissões que exigem interação pessoal direta e intensa como, por exemplo, professores e profissionais de saúde.

Os indícios característicos da síndrome de burnout são a sensação de esgotamento físico e emocional, dores de cabeça, insônia, dificuldade de concentração, esquecimento, ansiedade, depressão, irritação, auto-estima baixa, dentre outros.

O tratamento pode ser feito com psicoterapia e/ou o uso de antidepressivos, porém, as atividades físicas e exercícios de relaxamento podem auxiliar a controlar os sintomas.

Portanto, pensando na prevenção, deve-se ponderar se as condições de trabalho estão interferindo na qualidade de vida, prejudicando a saúde física e mental. Deve-se praticar exercícios físicos e usufruir de momentos de lazer, propondo, se necessário, uma nova dinâmica para as atividades diárias e objetivos profissionais, pois, modificações no modo de viver a vida podem ser a melhor forma de profilaxia contra a síndrome.

Vanusa do Reis Coêlho Rodrigues
vanusa.coelho.rodrigues@gmail.com

Vanusa Coêlho é graduada em Ciências Contábeis e Letras/Inglês. É Especialista em Neuroaprendizagem e em Psicopedagogia Clínica e institucional. É Personal Coach e Practitioner em Programação Neurolinguística. Possui MBA em Recursos Humanos; Certificação em Mediação PEI e Curso de aperfeiçoamento em TDA/TDAH.

Nenhum comentário:

Postar um comentário