segunda-feira, 2 de junho de 2014

PENTECOSTES

“Recebamos o Espírito Santo” (Jo 20, 22).

A partir de um coração que se inquieta, vamos percebendo que a nossa vida e os nossos planos são guiados por um Deus que nos ama e que sustenta todo o nosso ser. O Espírito animou a comunidade dos apóstolos e os auxiliava na pregação fazendo frutificar seus trabalhos proclamando com as palavras do profeta Isaías o que Deus queria para seu Filho e posteriormente para eles, seus seguidores: "me enviou para curar os corações feridos" (Is 61,2).

O Espírito Santo enche o coração daqueles que se abrem a sua ação e faze-nos anunciar este amor que tantas pessoas testemunharam como verdadeiros profetas do amor, estes que não anunciam a condenação, uma vez que eles próprios se embriagaram desta experiência de serem “por suas chagas curados” ( I Pe 2,24).

Pessoas que tiveram uma experiência de Deus não têm tempo para julgar, condenar, apontar... são verdadeiros profetas do amor pela força do Espírito Santo que curam as feridas dos que estão machucados e que por vezes, insistimos em não deixa-la cicatrizar.

Ser profeta pela força do amor é ser um cristão comprometido com o Reino, com a causa dos que clamam por justiça, dos que ainda não são ouvidos e que se trocam por alguns trocados. 
No Pentecostes, os discípulos, impregnados dessa força, não ficaram trancados nas quatro paredes, eles saíram porque a sua missão era a de anunciar Jesus que morreu, mas que ressuscitou.  Foi esta a força que os fez sair daquela casa que por “medo estavam e por medo se esconderam” (Jo 20,19).

O Espírito Santo fortalece-nos na caminhada e fortalece nossa vocação a medida que abro o coração a sua ação transformadora e permito que Ele realize a obra. Este é o verdadeiro testemunho: fazer que Jesus seja amado e adorado por todos, dado que nós também tivemos nossas vidas transformadas por Ele!

Isso aconteceu com o cego Bartimeu que depois de clamar foi ouvido, com Zaqueu que subiu na árvore para ver o mestre e Este entrou de forma transformadora em sua realidade, com Maria Madalena que foi olhada com compaixão e sua vida ganhou sentido, e como tantos outros exemplos em que vidas foram transformadas depois de um encontro pessoal e concreto com Cristo.

Enfim, o Espírito Santo impulsiona a Igreja pelos caminhos da evangelização, anima os batizados na vivencia da fé e fortalece seus ministros no anúncio da Boa notícia na certeza que “Ele estará conosco até o fim do mundo” (Mt 28,20). Deixemos ser animados pelo amor que brotou do coração de Cristo na Cruz e foi derramado em abundância no Pentecostes sobre os apóstolos e a Virgem Maria e permitamos sua ação transformadora em nossa vida pessoal e comunitária.

Frei Rhuam Ferreira Rodrigues de Almeida. OAR.

Veja também:


Jornal Online “A Voz de Lourdes” – Junho 2014
Compilação e Edição: Sérgio Bonadiman - Revisão e Publicação: Dermeval Neves
Responsabilidade: PASCOM Paróquia Nossa Senhora de Lourdes - Vila Hamburguesa - SP
Site da Paróquia: http://www.pnslourdes.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário