domingo, 5 de julho de 2015

CATEQUESE: Religião, Religiosidade e Fé


5.1- O que é religião?

A palavra religião significa: eleição, escolha. Outros afirmam que vem da palavra RE-LIGAR. Qualquer que seja a origem, religião implica em ESCOLHA PESSOAL, um ato de LIGAR-SE A DEUS e AOS IRMÃOS por uma atitude de fé e um voto de confiança no Criador, na vida e nas pessoas que nos cercam. Ninguém é religioso só para si. Todo ato de religião implica um compromisso com o bem do próximo e com a vontade de Deus a nosso respeito.

5.2- O que é religiosidade

Religiosidade não é necessariamente o mesmo que religião. Há pessoas que sentem atração por fenômenos espirituais, mas não praticam nenhum culto nem participam de nenhuma religião. Não são ateus nem materialistas. Possuem religiosidade é, pois, a atitude de procurar e aceitar os valores espirituais nos fatos da vida e da História.

5.3 - O que se entende por fé.

Uma das melhores definições de fé consiste em: - ACEITAR COMO VERDADEIRO, ALGO QUE NÃO SE VÊ NEM SE PERCEBE COM AS FACULDADES NATURAIS POR CAUSA DE QUEM O REVELOU. Ter fé consiste, pois, em crer mesmo sem ver. Quem insiste em primeiro ver para então crer, não tem fé! Pode ser uma pessoa inteligente e honesta mas não tem o dom da fé. Evidência é uma coisa, fé é outra.

5.4- A fé é um dom

Há verdades que não se atingem com a simples lógica. A fé envolve algo mais do que o simples e correto uso da razão. A Igreja crê que a fé é uma graça de Deus. Há pessoas que não conseguem crer, embora se esforcem. Precisam ser respeitadas na sua falta de fé. Deus sabe porque as deixa na escuridão da procura. A fé é um dom de Deus. Se você a tem, agradeça.

5.5- O que é superstição.

Há pessoas que atribuem a pessoas, objetos, fatos e acontecimentos uma força e um poder que elas não possuem, levadas pelo medo ou pela ilusão de conseguir favores ou proteção.
Virar uma estátua de costas, pendurar ferradura na porta, amarrar fitinhas no braço para se ter sorte são formas de superstição. A Igreja não aceita estas práticas.

5.6- O que é fanatismo.

Há pessoas que se acreditam donas absolutas da verdade absoluta. Por causa dessa atitude assumem comportamento radical no   trato com as pessoas. O fanático põe sua religião ou sua crendice acima de tudo, ao invés de colocar Deus e o Amor ao próximo como o objetivo de sua vida.

5.7- O que é Igreja.

A palavra Igreja vem do grego, EKKALEIN, que significa: CHAMAR. A Igreja é, pois, a assembleia dos chamados e eleitos por Deus, para levar a boa nova de Jesus Cristo à humanidade.

5.8- As muitas religiões do mundo

As religiões expressam uma forma de cultura. Uma série de fatores e circunstâncias leva os povos e pessoas a cultuar a Deus de maneira própria à sua índole. Isto ajuda a compreender porque há tantas religiões no mundo. A Igreja Católica aceita este fato e respeita todas as religiões. Por isto busca o que há de positivo nelas e respeitosamente discorda do que não lhe parece verdadeiro.

5.9- As grandes religiões da terra.

Costuma-se apontar como grandes religiões aquelas que reúnem o maior número de adeptos. Entre elas situa-se: o Cristianismo, o Budismo, o Shintoísmo, o Induísmo, o Brahmanismo, o Islamismo.

5.10-As muitas seitas religiosas

Além das grandes religiões, há muitas divisões religiosas dentro de nossa mesma corrente religiosa. Tais divisões, que em geral se constituem de pequenos grupos, são chamadas de SEITAS. Só no Brasil calcula-se que existam mais de 200 SEITAS RELIGIOSAS        que se afirmam cristãs.

5.11- O que é Cristianismo?

O cristianismo é a religião que afirma que Jesus de Nazaré era o CRISTO, O Messias prometido e Filho de Deus. Foi em Antioquia que pela primeira vez se deu aos que acreditavam em Jesus o nome de cristãos: “gente que adora um tal de Jesus Cristo”. Os cristãos adotaram o nome, com orgulho.

5.12- O que significa ser cristão.

Não basta saber e admitir que Jesus é o Messias, Filho de Deus para, por conseguinte, proclamar-se Cristão. Além de dizer e proclamar isto, é preciso querer praticar seus ensinamentos e viver como Jesus viveu. Ele mesmo disse que seremos seus discípulos se fizermos o que ele manda.

5.13- Jesus Cristo proclamou um Reino

Jesus não veio ao mundo com a missão de implantar sistemas políticos e econômicos. Veio libertar a pessoa humana. Chamou a sua concepção de vida e de convivência humana de REINO DOS CÉUS. Ele não foi, pois, um líder político, mas o REINO DOS CÉUS que iniciou deve influir em toda a vida do homem, inclusive na opção política.

5.14- A Igreja é o Reino de Deus?

Os cristãos, isto é, os seguidores de Jesus, afirmam e acreditam que a Igreja é parte importantíssima do Reino de Deus, isto é, nela se pode realizar melhor a proposta de Jesus para a humanidade, mas não é só a Igreja Católica que pertence ao Reino de Deus. Nele entram todos os homens de boa vontade.

5.15- O que é a Igreja Católica.

Jesus disse que sobre a Rocha de Pedro construiria a sua Igreja. A Igreja Católica acredita que herdou essa missão dada a Pedro e que é nela que o cristianismo atinge sua expressão mais completa.

5.16- As Igrejas Evangélicas.

No seio do cristianismo há Igrejas que desviam em alguns aspectos da Igreja Católica. Entre elas situam-se as Igrejas Evangélicas ou protestantes. A separação aconteceu em várias etapas, através de Martinho Lutero, João Huss, Calvino e outros. Eles fundaram Igrejas Cristãs dissidentes, por acreditarem que o Papa já não liderava mais os cristãos de maneira correta. Seu protesto os levou a uma forma que falavam ser melhor que a dos católicos.

5.17- As divisões dentro do Cristianismo

Não era e não é desejo de Jesus que os que o amam e nele acreditam vivam divididos. Ele mesmo disse que queria “um só rebanho e um só pastor Infelizmente, porém, os homens são limitados e pecadores. Os cristãos ainda se desentendem em muitos assuntos a respeito da Bíblia e de Jesus. Tais divisões têm afastado muita gente do cristianismo.

5.18- Os espíritas são cristãos?

Para ser chamado de cristão o mínimo que se exige é que alguém confesse e veja em Jesus o Filho de Deus. É preciso portanto admitir que Ele é o CRISTO, o Messias e que é Deus e homem. Há espíritas que negam a divindade de Jesus. Dizem que era um anjo de luz, mas não o Filho de Deus. Tais espíritas não são cristãos.

5.19- Sou cristão e católico!

Alguns evangélicos ou protestantes afirmam que são crentes em Jesus. São, portanto, “cristãos”. Mas dizem que são “evangélicos”. Os católicos também são crentes em Jesus e também seguem o evangelho, mas são católicos. Quando todos entenderem o que é essencial, essas diferenças não causarão tantas incompreensões como agora.

5.20- Católico, Apostólico e Romano

A Igreja Católica se afirma Católica porque se considera UNIVERSAL.( Catholos, do grego, quer dizer UNIVERSAL), Apostólica porque crê ser herdeira dos apóstolos e Romana porque sua sede e liderança está em Roma.

5.21- Uma, Santa, Católica e Apostólica, Santa e Pecadora.                      

A Igreja pretende ser, por chamado e missão: Una, Santa, Universal(católica), Apostólica( herdeira dos primeiros herdeiros da mensagem de Jesus, os apóstolos). Mas admite que, embora chamada à Santidade, seus membros são pecadores que precisam, a toda a hora, da graça e do perdão de Jesus Cristo.

* Veja também no nosso site A VOZ DE LOURDES Junho de 2014- Por que a Igreja é Católica?”.
_____________

(*) OLIVEIRA, Pe. José Fernandes de (Pe.Zezinho)- Nós, os Católicos Romanos.  Ed. Santuário, Aparecida (SP), 1983, p. 31-37

Jornal Online “A Voz de Lourdes” – Julho 2015
Compilação e Edição: Sérgio Bonadiman - Revisão e Publicação: Dermeval Neves
Responsabilidade: PASCOM Paróquia Nossa Senhora de Lourdes - Vila Hamburguesa - SP
Site da Paróquia: http://www.pnslourdes.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário