domingo, 1 de novembro de 2015

SER SANTO


SER SANTO

1.      Que significa ser santo?
No evangelho de Mateus(5,48), encontramos estas palavras de Jesus: “Sede perfeitos, assim como vosso Pai celeste é perfeito. Deus é o único santo(cf. Lv 19,2). Pelo Batismo, recebemos a graça de Deus e a Santíssima Trindade vem habitar em nós. Somos templos de Deus e devemos conservar sempre Deus em nós, abrindo-nos sempre mais a Ele, deixando que sua graça nos transforme(cf. 2Cor 6,16). Vamos assim nos assemelhando cada vez mais ao Deus Santo. Isto é certamente fruto do nosso esforço, mas é, sobretudo, dom da graça do Espírito Santo.
Deus é amor. Ser santo é, portanto, viver o amor puro a Deus e aos irmãos. Jesus mesmo falou que os “benditos de seu Pai” são aqueles que, por causa dele, fazem o bem a todos os necessitados(cf. Mt 25,34-40). O martírio constitui o cume da santidade, porque faz do cristão um seguidor de Jesus Cristo, até o ponto de entregar a vida e deixar derramar o sangue como testemunho por Ele. Santos são, portanto, todos aqueles que viveram o Evangelho e se encontram na casa do Pai.
2.      Canonização dos santos
Com a canonização de alguém, a Igreja nos propõe exemplos de vida e mostra de modo vivo que todos nós somos chamados a corresponder plenamente ao chamado de Deus e de sermos santos, como ele é Santo(cf. Mt 5,48). Os santos são discípulos exemplares de Jesus Cristo e ajudam seus irmãos a conhecerem os caminhos do Evangelho e da imitação de Jesus Cristo. Participamos da Igreja que, apesar de tantas falhas de seus filhos, é santa e tem em seu seio verdadeiros heróis da fé e do amor, pessoas como nós, que estão na glória de Deus e intercedem por nós.
3.      O que é culto(veneração) dos santos?
Os santos são membros do Corpo Místico de Cristo, nos quais a Redenção alcançou a plenitude dos seus frutos. Terminada a peregrinação terrestre, plenamente compenetrados pelo amor de Cristo e configurados com ele, os santos gozam atualmente da visão de Deus face a face. Conscientes desta verdade, os cristãos, desde os primeiros séculos, entendendo que esta nova situação não cancela a comunhão e a solidariedade, começaram a venerar santos como intercessores em favor daqueles que ainda peregrinam pelas estradas deste mundo.
Na perfeição dos santos, em primeiro lugar, os católicos adoram, louvam e bendizem a obra do Criador e Redentor, a expressão perfeita de sua sabedoria e vitória. Invocando a bondade de Deus e de suas obras, o culto dos santos desperta nos que estão em estado de peregrinação o desejo de chegarem também eles à Jerusalém celeste, onde se encontram os bem-aventurados. A intercessão dos santos, sobretudo dos que alcançaram a plenitude sendo agradável a Deus(cf. Gn 18,22-32), pode obter as graças espirituais e materiais para aquele3s que necessitam conseguir a plenitude da Redenção(cf. Rm 8,29). Trata-se de uma comunhão em que, os santos, em virtude de sua caridade, não podem deixar de orar por quem não “está ainda na Pátria, mas a caminho”.
A intercessão dos santos não tem a função de informar Deus sobre as necessidades que lhe seriam ignoradas, mas, sobretudo, de fazer com que os fiéis possam compreender e corresponder mais plenamente ao plano e à vontade de Deus.
4.      A intercessão dos santos junto de Deus
Todos nós que vivemos na graça de Deus estamos em comunhão com Deus. Somos ramos vivos da videira( cf. Jo 15,5), membros vivos do Corpo de Cristo. Por isso, estamos unidos também entre nós, numa ligação invisível, mas real (cf. Rm 12,4-5). É uma comunhão no amor. Podemos rezar por alguém, ou pedir que alguém reze e interceda por nós, porque estamos ligados a Cristo e, nele, aos irmãos. Da mesma forma, poder pedir a um santo canonizado que interceda por nós junto ao Senhor. Gozando da intimidade com Deus, certamente ele intercederá por nossas intenções, para que o reino de Deus se realize(cf.. Mt 6.33).
Fonte: CNBB. Sou católico: vivo a minha fé. Brasília: Edições CNBB, 2007, p. 89-92;







Jornal Online “A Voz de Lourdes” – Novembro de 2015

Compilação e Edição: Sérgio Bonadiman - Revisão e Publicação: Dermeval Neves
Responsabilidade: PASCOM Paróquia Nossa Senhora de Lourdes - Vila Hamburguesa - SP
Site da Paróquia
http://www.pnslourdes.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário