sábado, 4 de junho de 2016

PALAVRA DO PÁROCO

Festa Junina, Quermesse da Unidade

“Vejam como é bom, como é agradável os irmãos viverem unidos. É como óleo fino sobre a cabeça, descendo pela barba, a barba de Aarão; descendo sobre a gola de suas vestes. É como o orvalho do Hermon, descendo sobre os montes de Sião. Porque aí Javé manda a bênção e a vida para sempre” (Salmo 133, Bíblia da CNBB).

Existem duas explicações para o termo “festa junina”. A primeira explica que surgiu em função das festividades que ocorrem durante o mês de junho. Outra versão diz que esta festa tem origem em países católicos da Europa e, portanto, seriam em homenagem a São João. No princípio, a festa era chamada de Joanina.

De acordo com historiadores, esta festividade foi trazida para o Brasil pelos portugueses, ainda durante o período colonial (época em que o Brasil foi colonizado e governado por Portugal). Nesta época, havia uma grande influência de elementos culturais portugueses, chineses, espanhóis e franceses. Da França veio a dança marcada, característica típica das danças nobres e que, no Brasil, influenciou muito as típicas quadrilhas. Já a tradição de soltar fogos de artifício veio da China, região de onde teria surgido a manipulação da pólvora para a fabricação de fogos. Da península Ibérica teria vindo a dança de fitas, muito comum em Portugal e na Espanha.  

Todos estes elementos culturais foram, com o passar do tempo, misturando-se aos aspectos culturais dos brasileiros (indígenas, afro-brasileiros e imigrantes europeus) nas diversas regiões do país, tomando características particulares em cada uma delas.  

Na região Sudeste é tradicional a realização de quermesses. Estas festas populares são realizadas por igrejas, colégios, sindicatos e empresas. Possuem barraquinhas com comidas típicas e jogos para animar os visitantes. No interior de São Paulo ainda se mantém a tradição da realização de quermesses e danças de quadrilha em torno de fogueira.

A festa junina é a segunda maior festa comemorada no Brasil perdendo somente para o carnaval. É uma festa de celebração aos três mais importantes santos católicos: São João, São Pedro e Santo Antônio. Com o avanço do cristianismo, a Igreja preservou e incorporou essas tradições também como forma de conseguir mais popularidade. No século VI, os ritos da festa do dia do solstício de verão, em 21 de junho, passaram para o dia do nascimento de São João Batista, dia 24 de junho. Mais tarde, no século 13, foram incluídas no calendário litúrgico as datas comemorativas de Santo Antônio, dia 13 e São Pedro, dia 29.

Durante o mês de junho faremos a nossa tradicional quermesse. Momento forte de confraternizar e arrecadar fundos para serem aplicados em manutenção e reformas da Paróquia. Por isso a importância de todos colaborarem e ajudarem na divulgação e na participação do evento. A quermesse é realizada no salão abaixo da Igreja com a participação de membros das pastorais e movimentos da Paróquia. É um ambiente familiar onde temos diversão para as crianças, comidas e bebidas para os jovens, adultos e idosos.

A quermesse envolve todas as pastorais, movimentos e as famílias. É um modo de servir a Deus no trabalho em comunidade. É oportunidade de vivenciar a fé na unidade em solidariedade. Espero que neste ano continuem todos trabalhando unidos pelo Reino de Deus. A comunidade reunida é sinal sacramental da presença de Cristo. Venha participar conosco! Sua presença é a alegria da nossa comunidade. Que sejamos sinais de amor verdadeiro na comunidade em que vivemos e testemunhemos o amor a Deus e ao amor ao próximo.

Por fim, durante este mês de junho celebraremos a solenidade do Sagrado Coração de Jesus na primeira sexta-feira do mês. Além da festa dos santos juninos iremos receber a Imagem Peregrina de Nossa Senhora Aparecida entre os dias 18 a 25. Haverá uma programação especial para que todos possam vir e rezar diante da imagem que se prepara para celebrar seus 300 anos de aparição. Será um momento forte de oração e devoção mariana em nossa Paróquia. Que Maria passe na frente e abra todos os caminhos que nos conduzem a seu Filho Jesus. Amém.


Frei Alcimar Fioresi, OAR.



Jornal Online “A Voz de Lourdes” – Junho de 2016
Compilação e Edição: Sérgio Bonadiman - Revisão e Publicação: Dermeval Neves
Responsabilidade: PASCOM Paróquia Nossa Senhora de Lourdes - Vila Hamburguesa - SP
Site da Paróquiahttp://www.pnslourdes.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário