segunda-feira, 1 de maio de 2017

CATEQUESE: MARIA NA VIDA DO CATEQUISTA



Colocar uma imagem de Nossa Senhora em lugar de destaque no local da reunião ou encontro.

- Comentário: É o amor que inventa os nomes e no nome diz o de que mais gosta na pessoa amada. Quanto mais amada, tanto mais nomes! O amor do povo inventou muitos nomes para a Mãe de Jesus. (lembrar os nomes dados à mãe de Jesus: N. Sra. das Dores, Aparecida, Mãe Rainha etc.).

- São tantos nomes que não acabaríamos de falar. Nossa Senhora nos acompanha no desterro e na solidão, nas dores e na morte. Vai conosco em todo canto e alimenta a nossa esperança com a sua ajuda, com os seus conselhos, com a sua consolação. Carregando a imagem Maria, carregamos a esperança de um dia poder chegar lá aonde ela já chegou, e murmuramos sem parar, Ave Maria...

- Lembrar as músicas sobre Maria, que mais marcaram a vida de cada um, quem sabe é possível cantar um trecho de cada uma. Iremos verificar que a nossa fé sempre teve a companhia de Maria. A Ave-Maria normalmente era a primeira oração que a mãe ensinava para os seus filhos pequenos. De alguém muito ignorante em matéria de religião, costuma-se dizer que “não sabe nem a Ave-Maria”. O Pe. Zezinho condensou poeticamente esta experiência na música “Maria de minha infância”: Eu era pequeno, nem me lembro, só(me) lembro que à noite, ao pé da cama juntava as mãozinhas e rezava apressado, mas rezava como alguém que ama. Das Ave-marias que eu rezava, eu sempre engolia umas palavras. E muito cansado acabava dormindo, mas dormia como alguém que amava.

Ave, Maria, mãe de Jesus, o tempo passa, não volta mais. Tenho saudade daquele tempo, que eu te chamava de minha mãe. Ave, Maria, mãe de Jesus, Ave, Maria, mãe de Jesus.

- Fazer um levantamento dos nomes das mulheres do grupo de catequistas. Verificar se trazem o nome de Maria, como por exemplo: Aparecida, Maria do Carmo, Fátima... Por que esta escolha?

Maria é bendita entre as mulheres 

Nós hoje queremos ser livres e buscamos em tudo a liberdade. Maria dialogou com Deus e se colocou diante dele como pessoa decidida. Deus a tratou com liberdade e deixou que ela lhe respondesse também com liberdade. Maria nos ensina, portanto, a construir a história mediante uma vida agradável a Deus.

Ela nos ensina a não colocar nossa confiança nos poderosos, mas assumir a tarefa de libertar, de promover e de realizar a vida nova, a utopia cristã no Magnificat. (Lc 1,46-55). 

Olhando nossas comunidades hoje, onde a mulher tem um papel fundamental, quantas Marias não estão agora cuidando dos trabalhos pastorais, com alegria, disponibilidade e profecia! Quantas catequistas!

Esta é a hora de Maria, isto é, o tempo do Novo Pentecostes a que ela preside com sua oração, quando sob o influxo do Espírito Santo a Igreja inicia um novo caminho em seu peregrinar. Que Maria seja, nesse caminho, a estrela da evangelização sempre renovada (cf. Puebla 81) e nos inspire a ser catequistas do Reino. 

Maria era uma moça simples. Era porta-voz da esperança de todo um povo, do Povo Deus! Maria, além de ser do povo, era também de Deus, totalmente, e Deus estava com ela! Ser de Deus e do Povo! Estes dois pontos marcam a vida da nossa Senhora. E é por isso que a gente a venera com tanto entusiasmo, carregando a imagem nos andores e invocando o seu nome. Peçamos que ela seja nossa companheira na missão de construirmos um mundo novo, como pede o seu Filho Jesus.

Sugestão para a oração final

- Espalhar no chão em círculo gravuras de mulheres e colocar também uma imagem de N. Sra. e uma vela.  Colocar uma faixa com os seguintes dizeres: “O Senhor fez em mim maravilhas. Santo é seu nome” (Lc 1,49).

Rezemos juntos:

Maria, tu és o sinal de esperança certa e de consolo para nós, que ainda peregrinamos na terra.

Dá-nos um coração simples e pobre como o teu, para poder esperar verdadeiramente.

Dá-nos um coração orante e contemplativo para descobrir constantemente as pegadas do Senhor em nossa história.

Dá-nos um coração sereno e forte para que degustemos a cruz pascal e contagiemos os homens a alegria de seguir seu Filho Jesus.

Amém.

Ave Maria...

Cantemos:  Senhora e Rainha (música de Pe. Zezinho)
O povo te chama de Nossa Senhora, por causa de Nosso Senhor.
O povo te chama de mãe e rainha, porque Jesus Cristo é o rei do céu.
E por não te ver como desejaria, te vê com os olhos da fé.
Por isso ele coroa a tua imagem, Maria, por seres a mãe de Jesus,
por seres a mãe de Jesus de Nazaré.

Como é bonita uma religião que se lembra da Mãe de Jesus.
Mais bonito é saber quem tu és!
Não és deusa, não és mais que Deus, mas, depois de Jesus, o Senhor,
neste mundo ninguém foi maior.

Aquele que lê a palavra divina, por causa de Nossa Senhora,
Já sabe que o livro de Deus nos ensina que só Jesus Cristo é o intercessor!
Porém, se podemos orar pelos outros, a mãe de Jesus pode mais!...
Por isso te pedimos em prece ó Maria, que leves o povo a Jesus,
porque, de levar a Jesus, entendes mais!




Jornal Online “A Voz de Lourdes” – Maio de 2017
Compilação e Edição: Sérgio Bonadiman - Revisão e Publicação: Dermeval Neves
Responsabilidade: PASCOM Paróquia Nossa Senhora de Lourdes - Vila Hamburguesa – SP
Site da Paróquiahttp://www.pnslourdes.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário