quarta-feira, 5 de março de 2014

ACONTECEU NA ARQUIDIOCESE DE SÃO PAULO

Dom Odilo celebra 12 anos de bispo

Na festa da Apresentação do Senhor no Templo, o cardeal dom Odilo Scherer, arcebispo metropolitano, completou doze anos de ordenação episcopal. A missa que marcou a homenagem da Arquidiocese aconteceu no próprio domingo (2), na Catedral da Sé. Crianças entregaram ao cardeal doze flores e ele foi calorosamente abraçado pelos fiéis presentes.

Na homilia, dom Odilo falou sobre o ministério episcopal, alertando para o fato de não se tratar de mérito pessoal, ou privilégio profissional, mas de graça e serviço. O arcebispo agradeceu poder servir à Igreja por tanto tempo e confessou que os anos passaram rápido, talvez por São Paulo ser muito desafiadora e ter muito trabalho.

Gaúcho de nascimento, dom Odilo cresceu, no entanto, no Paraná. Foi ordenado bispo em Toledo (PR), Toledo, e veio para São Paulo para ser auxiliar do cardeal dom Cláudio Hummes, em 2002.

Nomeado pelo papa Bento 16 para suceder dom Cláudio em São Paulo em março de 2007, foi criado cardeal em novembro do mesmo ano.


Toma posse novo diretor responsável pelo jornal O São Paulo

O Jornal O São Paulo, semanário da maior arquidiocese do Brasil, que há 59 anos leva informações da igreja para toda cidade, está sob nova direção. Pe. Michelino Roberto, tomou posse na tarde do dia 3/2, na cúria metropolitana.

O cardeal dom Odilo Pedro Scherer, arcebispo metropolitano, conduziu a cerimônia de posse e agradeceu o cônego Antonio Aparecido (Pe. Cido) pelos 31 anos de serviços prestados ao jornal, sendo 14 como diretor.

Dom Odilo externou sua gratidão e enfatizou o conhecimento do Pe. Cido acerca do jornal. Destacou a tese de mestrado sobre o semanário defendida pelo ex-diretor, além da profunda identificação com o jornal e sua história. “Em nome da Arquidiocese de São Paulo, os meus mais profundos agradecimentos pelo seu trabalho e dedicação ao jornal O São Paulo. Esta é uma história que fica narrada, arquivada e que, naturalmente, fica para que o futuro diga sua palavra sobre o trabalho feito”.

Pe. Cido deixa a direção do jornal consciente de que desempenhou com eficácia o que lhe foi confiado. Ele enalteceu a equipe de redação do jornal, “composta por jornalistas que se entendem e amam a igreja”. E salientou que, para um jornalista atuar em meios de comunicação da Igreja, é necessário que seja compromissado com Ela. “Se não, não há credibilidade com aquilo que comunica”. “Desejo ao padre Micheli toda alegria, pois ele terá muitas alegrias no jornal O São Paulo e irá colocar a serviço da Igreja tudo o que ele aprendeu e tem no coração”. Concluiu.

O arcebispo lembrou o quão é difícil manter um jornal impresso e ratificou que Pe. Michelino terá tempo para pensar e discutir sobre as melhorias para o periódico, a fim de que ajude o semanário a cumprir sua missão na Arquidiocese. Dom Odilo afirmou que a finalidade de um jornal não é ser produzido para poucos leitores ou usá-lo como arquivo. Ele tem que ser lido. “Nós gostaríamos que o jornal O São Paulo pudesse chegar a muitas mãos. Que, no seu trabalho, possa ajudar que o jornal atinja este objetivo”. Disse dom Odilo ao novo diretor.

Dom Odilo visitou o Papa Francisco no Vaticano

Pela primeira vez, o papa Francisco e o cardeal Odilo Pedro Scherer puderam conversar em particular sobre alguns dos temas mais importantes para a Igreja em São Paulo. Em entrevista exclusiva ao O SÃO PAULO em Roma, o Arcebispo de São Paulo revelou que os dois refletiram sobre a necessidade de se realizar uma verdadeira “retomada missionária” nas grandes metrópoles urbanas de todo o mundo. Eles recordaram o forte exemplo do Beato Padre José de Anchieta, um dos primeiros jesuítas enviados por Santo Inácio de Loyola ao Brasil, em 1553, cuja canonização “está próxima”.

O encontro ocorreu na manhã do dia 15 de fevereiro, um sábado, em audiência que durou pouco mais de meia hora, como já é costume  no Vaticano. Dom Odilo contou que a conversa com o Papa foi simples. “Foi um encontro bonito. O Papa estava muito tranquilo, afável, amoroso. Ele nos deixa muito à vontade.”

Em poucos minutos, o Cardeal expôs um pouco da realidade da Igreja em São Paulo e suas prioridades – conforme o Plano Pastoral da Arquidiocese, entre elas estão a “permanente missão”, a necessidade de formação dos fiéis, e o esforço para evangelizar os jovens. “O Papa falou sobre sua experiência em Buenos Aires, capital da Argentina, que também é uma grande cidade, e perguntou como se faz o trabalho da Igreja na metrópole paulistana”, detalhou dom Odilo, referindo-se ao fato de que Jorge Mario Bergoglio, hoje papa Francisco, foi arcebispo metropolitano de Buenos Aires por 15 anos, antes de ser eleito Bispo de Roma em março de 2013.

Embora a Arquidiocese de Buenos Aires seja bem menor que a Arquidiocese de São Paulo, as dificuldades pastorais são parecidas. As grandes cidades possuem graves desigualdades sociais, o tráfico de drogas e de pessoas, o abandono de idosos e doentes, a exploração de menores e diversas outras formas de violência. “A presença da Igreja nas grandes cidades é uma reflexão profunda, compartilhada por outras áreas metropolitanas do mundo”, disse o Cardeal, explicando que o Papa concorda com essa percepção. De fato, na exortação apostólica Evangelii Gaudium (“A Alegria do Evangelho”), Francisco fala da problemática da Igreja nas cidades, afirmando que é preciso “criar espaços de oração e comunhão com características inovadoras, mais atraentes e significativas para as populações urbanas”.

Dom Odilo comentou com o Papa sobre “a dificuldade de a Igreja estar próxima das pessoas, uma vez que também a vida urbana é muito absorvente e deixa pouco espaço e tempo para o envolvimento com a Igreja”. Mas, segundo o Cardeal, é preciso continuar a “bater nas portas” e buscar soluções. “Em São Paulo, há vários anos, assumimos o versículo do salmo 48, ‘Deus habita esta cidade’, certos de que a metrópole não está esquecida de Deus. Nós, como Igreja, temos a missão de dar testemunho dessa presença amorosa de Deus junto de todos os seus filhos, ainda mais quando se encontram no abandono social e no meio de sofrimentos”, disse.




Jornal Online “A Voz de Lourdes” - Março 2014
Compilação e Edição: Sérgio Bonadiman - Revisão e Publicação: Dermeval Neves
Responsabilidade: PASCOM Paróquia Nossa Senhora de Lourdes - Vila Hamburguesa - SP
Site da Paróquia: http://www.pnslourdes.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário