sábado, 2 de agosto de 2014

COTIDIANO: Algumas lições da Copa do Brasil

Algumas lições aprendidas durante a Copa do Brasil

É sabido que todo ser humano é capaz de aprender e de ensinar, mas, é nas relações sociais com o meio que encontramos nossa maior fonte de aprendizado. A troca cultural ocorrida durante a Copa do Mundo trouxe a nós brasileiros, e também aos estrangeiros, um intenso aprendizado ocorrido por conta desse rico contato entre as culturas.

Os japoneses nos deram um exemplo dessa troca saudável quando, após a derrota de sua seleção para a Costa do Marfim, na Arena Pernambuco, em Recife, recolheram seu lixo e voltaram a fazer o mesmo, após o empate sem gols com a Grécia, na Arena das Dunas, em Natal. O que foi uma surpresa para os torcedores brasileiros, para os japoneses não passava de rotina. O ato de recolher o lixo chamou a atenção e contagiou os demais torcedores que passaram a ajudar na limpeza. Assim, munidos de sacos de lixo, os japoneses nos deram uma lição de civilidade e educação que se espera que perdure pós-Copa.

Já a imprensa internacional que vinha chamando a atenção para a (des)organização do Mundial, prevendo, por exemplo, que os estádios não estariam prontos a tempo, precisou voltar atrás em suas premonições desastrosas. Nas primeiras semanas da Copa de 2014, o pessimismo em escala mundial foi rapidamente substituído por uma grande euforia coletiva que o jornal  Le Monde, da França, denominou como o “milagre brasileiro”, pois, de acordo com a edição, apesar de problemas logísticos e dos atrasos, o Brasil “organiza um Mundial à sua maneira: desordenado e simpático, despreocupado e receptivo”. Nele, o jornal francês reforça que a catástrofe anunciada não aconteceu.

Na verdade, após o início do Mundial, a análise dos correspondentes estrangeiros foram as melhores possíveis. O britânico The Economist elogiou os aeroportos brasileiros, assim como a pontualidade dos voos. O também britânico The Guardian, relatou impressões positivas destacando a hospitalidade brasileira e nossa “paixão” pelo futebol e, ainda, definindo o estádio Mané Garrincha como “magnífico”. O “New York Times” foi mais longe, escreveu que a Copa no Brasil foi um sucesso e que a organização do evento foi impecável. Além disso, destaca que esta foi a melhor Copa do Mundo na memória recente dos torcedores ao mesmo tempo em que o “El País”, da Espanha, escreve: “o país superou as expectativas”.

Apesar de parte das críticas dos jornais internacionais terem tido fundamento, duas lições ficaram. A primeira: A baixa expectativa ajuda a surpreender. A segunda: As aparências enganam.

Houveram ainda, na abertura da Copa, ocorrida na arena Corinthians, em São Paulo, as vaias e o tão comentado coro dirigido a presidente Dilma Rousseff. O ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva tomou as dores de sua “companheira” e cheio de revolta desabafou: “Nunca fui desrespeitoso com um presidente da República”. Um Lula indignado e com lapsos de memória, “esqueceu” que já nomeou José Sarney e Fernando Collor com adjetivos de baixa qualificação, além de insultar Itamar Franco com uma frase semelhante ao coro dirigido a Dilma Rousseff.

Bem, fui testemunha ocular (e auditiva) das vaias e do coro dirigido a nossa presidente na Copa do Mundo do Brasil. Não foi um coro elegante nem de satisfação, porém, fica a lição, para os que não suportam vaias, de que é preciso fazer as coisas direito e, ainda, a de que devemos ter cuidado com os “lapsos de memória”, pois, mentira tem perna curta.

Vanusa do Reis Coêlho Rodrigues
___________________________________________________________________________
Vanusa Coêlho é graduada em Ciências Contábeis e Letras/Inglês. Possui Mestrado em Psicologia da Educação (PUC/SP); MBA em Recursos Humanos (FGV). É Especialista em Educação Lúdica, Neuroaprendizagem e em Psicopedagogia Clínica e institucional (PUC/SP). É PersonalCoach e Practitioner em Programação Neurolinguística. Possui Certificação em Mediação PEI e Curso de aperfeiçoamento em TDA/TDAH (EPSIBA/Buenos Aires).

Jornal Online “A Voz de Lourdes” – Agosto 2014
Compilação e Edição: Sérgio Bonadiman - Revisão e Publicação: Dermeval Neves
Responsabilidade: PASCOM Paróquia Nossa Senhora de Lourdes - Vila Hamburguesa - SP

Site da Paróquia: http://www.pnslourdes.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário