terça-feira, 8 de setembro de 2015

PALAVRA DO FREI

A PALAVRA DE DEUS


Dizem que entrar no mundo da Bíblia é como entrar numa floresta. Na floresta há muito que se conhecer: árvores antigas, árvores jovens, cada uma com sua beleza e importância particular, mas todas juntas formam a floresta. Na Bíblia também acontece o mesmo, pois não é composta de um único livro, são na verdade 73 livros, divididos em Antigo e Novo Testamento. Livros antigos e livros “novos”, que foram escritos à quase dois mil anos ou mais.

Os livros bíblicos foram escritos por homens inspirados por Deus, nos mostram a importância da fé no Deus que se revela à humanidade. Ao longo das histórias narradas vamos observando a pedagogia com que Deus vai se revelando e preparando o seu povo para o acontecimento principal: a Encarnação de Jesus, o Verbo que se faz carne e habitou entre nós (cf. Jo 1,14).

Os Evangelhos nos narram a vida de Jesus, relatam como no seio de uma história humana se realiza o plano da salvação. Os Evangelhos são, portanto, a “Boa Nova” dirigida a todos os homens. Nos revelam que Jesus é o Senhor e Salvador. “Ele vem do Pai e anuncia a misericórdia e o amor gratuito de Deus à humanidade. Proclama e inaugura o Reino de Deus e, ajudando a reler a história do passado, oferece uma esperança e uma libertação nova à humanidade que jaz na miséria. É neste alegre evento, realizado por Cristo, que todo homem pode descobrir a misteriosa trama de sua própria vida.”

O Vaticano II, falando da Bíblia, assim se exprime: “A Igreja sempre considerou e continua considerando as Divinas Escrituras como a regra suprema da fé; com efeito, elas... comunicam imutavelmente a palavra do próprio Deus e fazem ecoar a voz do Espírito Santo. Nos Livros Sagrados, o Pai que está nos céus vem, com extremo amor, ao encontro de seus filhos e conversa com estes” (Constituição sobre a Revelação Divina, DV 21).

Com efeito, nós cristãos, devemos buscar uma maior intimidade com a Palavra de Deus, ela não deve ser mais um “enfeite” em nossas estantes; ela é alimento vivo e eficaz que nos faz crescer no conhecimento de Deus. São Paulo é um grande exemplo, de alguém que conhecia as Escrituras e uma vez convertido a Cristo, não teve medo de anunciar a Palavra da Vida, em suas cartas apresenta uma série de dicas práticas para a vida do dia-a-dia, que nos ajudam a viver nossa fé em todas as circunstâncias.

E nós temos buscado essa intimidade com a Bíblia? Temos dedicado uma parte do nosso dia para lermos e meditarmos a Palavra de Deus? Num mundo cada vez mais cheio de informações, de notícias rápidas e passageiras (que muitas vezes não nos acrescentam nada), devemos nos esforçar para conhecermos a Palavra da Verdade.

Que nesse mês de Setembro, mês da Bíblia, nós possamos descobrir toda a riqueza da Palavra de Deus, a fim de sermos por ela transformados. Pois, a Bíblia está repleta de promessas e bênçãos de Deus para os homens, nós precisamos conhecê-las, para que elas se cumpram em nossas vidas.

Frei Robison Machado

REFERÊNCIAS:
TIPPETT, Alan. A Palavra de Deus e o crescimento da Igreja. São Paulo: Edições Vida Nova, 1970.
ZEVINI, Jorge. A Bíblia: Palavra de Deus aos homens. São Paulo: Editora Salesiana Dom Bosco, 1986.



Jornal Online “A Voz de Lourdes” – Setembro 2015
Compilação e Edição: Sérgio Bonadiman - Revisão e Publicação: Dermeval Neves
Responsabilidade: PASCOM Paróquia Nossa Senhora de Lourdes - Vila Hamburguesa - SP
Site da Paróquia: http://www.pnslourdes.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário