quarta-feira, 4 de maio de 2016

PENTECOSTES: Vinde Espírito Santo!


Acabamos de celebrar, com toda intensidade, a Semana Santa, culminando no júbilo da Páscoa, Ressurreição do Senhor. Porém, o ciclo pascal continua culminando na celebração de Pentecostes. Toda a ação salvífica de Deus chega a nós através do seu Espírito.



O primeiro livro da Bíblia, o Gênesis, se abre com as palavras: “No princípio, Deus criou o céu e a terra. A terra estava deserta e vazia, e havia trevas na superfície do abismo; o vento (sopro, vento, espírito) de Deus agitava a superfície das águas...” (Gênesis 1,1-2). E o vento de Deus, o Espírito de Deus, vai colocar ordem no abismo e vai criar luz, firmamento, terra, mar, seres vivos, animais grandes e pequenos e, finalmente, o ser humano. Diz a Bíblia que Deus modelou o homem com o pó apanhado do chão, insuflou em suas narinas o hálito (sopro, espírito) da vida e o homem se tornou um ser vivo” (Gênesis 2,7).
Os relatos bíblicos da criação usam linguagem poética, que não deve ser tomada ao pé da letra. Não tem a pretensão de explicar cientificamente como foi que surgiram o mundo e a vida. Para esse tipo de explicação ouviremos a ciência. Através da poesia, porém, os textos bíblicos procuram expressar o sentimento de reverência ao divino poder criador.
Os dons do Espírito
Como vimos, o grande dom do Espírito é a VIDA. Aliás, o próprio Espírito Santo é “O” grande dom de Deus para nós. Temos o costume de falar nos sete dons do Espírito Santo, mas os dons do Espírito são incontáveis. A Bíblia fala em sete dons, porque SETE é o número da plenitude. São como um leque que desdobra nas diversas ações do Espírito.
Os sete dons em Isaías 11,2-3
Isaías fala de sete dons que Deus concede ao Messias, ao novo rei descendente de Davi, que devem ajudá-lo a bem governar o povo:
            “espírito de sabedoria e de inteligência,
             espírito de conselho e de fortaleza,
             ‘espírito de conhecimento, piedade e temor de Deus”.
Mas, a Bíblia fala também em outros dons de Deus.
Os frutos do Espírito
São Paulo fala dos frutos do Espírito Santo (Gálatas 5,22-23): amor, alegria, paz, paciência, mansidão, bondade, fidelidade, humildade, autodomínio...
Os dons do Espírito às primeiras comunidades
Vamos ver os inúmeros dons que o Espírito Santo concedeu às primeiras comunidades:
União, fraternidade, solidariedade, coragem para enfrentar o martírio. (Quais dons ainda podemos acrescentar?) Podemos ler 1Coríntios 12,4-12.
Os dons de que precisamos para nossa vida, hoje
Quais são os dons do Espírito de que nós precisamos, hoje em dia, tanto pessoalmente, quanto para a comunidade, para a Igreja, para o mundo?
Há alguns dons que precisamos pedir de modo especial para nossas Igrejas cristãs e para todas as religiões: o espírito de ecumenismo e diálogo, de união e profecia, de discernimento e perdão mútuo.
E quais os dons de que nosso mundo precisa, diante de tantos problemas que enfrenta?
Deixemos de falar somente nos sete dons como descritos por Isaías. SETE, na Bíblia, é plenitude e os dons do Espírito são inúmeros e sempre novos, conforme as situações e os tempos em que vivemos.
Vamos aprofundar e comentar as palavras de um grande pensador antigo, Atenágoras, que são atuais ainda hoje.
“Sem o Espírito Santo, Deus está distante;
o Cristo permanece no passado;
o Evangelho é uma letra morta;
a Igreja, uma simples organização;
a autoridade, um poder;
a missão, uma propaganda;
o culto, um arcaísmo;
a ação moral, uma ação de escravos.

Mas, no Espírito Santo,
o cosmos é enobrecido pela geração do Reino,
o Cristo ressuscitado se faz presente,
o Evangelho se faz força do Reino,
a Igreja realiza a comunhão trinitária,
a autoridade se transforma em serviço,
a liturgia é memorial e antecipação,
a ação humana se deifica.”

O Trabalho das Mães: Como é difícil conciliar o papel de mãe com o trabalho
O dia 1º de maio é comemorado o Dia do trabalho a poucos dias do Dia das mães. São dias que merecem uma reflexão sobre a grande dificuldade de ser mãe e exercer um trabalho profissional que seja compatível com as obrigações maternais.

Levar os filhos à escola nos dá a oportunidade de conversar com muitas mães e compreender as grandes dificuldades que todas nós vivemos para nos sentir satisfeitas com o nosso trabalho maternal e ao mesmo tempo conseguir exercer uma carreira profissional. Muitas de nós remamos no mesmo barco diante das ondas de muitos impedimentos. 

O Dia do trabalho e a maternidade

Somos nós, mães, que temos que resolver grandes dilemas e desafios a este respeito. Algumas de nós somos autênticas malabaristas para administrar nosso tempo e resolver situações adversas e imprevistos. Uma mulher trabalhadora e mãe terão possibilidades de trabalhar se conseguirem apoio dentro ou fora da família e não são poucas as mulheres que adiam ou atrasam sua carreira profissional por causa dos filhos.

São mães com jornada completa porque não puderam compatibilizar estas duas facetas, e, por conseguinte escolheram o que era prioritário. Ser mamãe não é somente trazer um filho ao mundo. Implica em um trabalho incrível, desde a atenção das suas necessidades físicas e emocionais à dedicação na sua educação e do seu aprendizado. Podemos passar horas a fio! O que está muito claro é que uma mãe trabalhadora necessita de ajuda alheia a ela, se não quiser morrer tentando. 
Os trabalhos das mamães são muitos: como vamos levar as férias dos filhos durante suas abundantes e merecidas férias? O que fazer do pequeno quando fica doente, o que acontece quando temos que viajar com urgência, o que fazer quando os horários escolares e os de trabalho não coincidem, o que fazer quando não se pode contar com os avós, babás ou esposo, o que fazer quando os gastos com o cuidado dos nossos filhos são praticamente os mesmos das entradas. 
Além dessas dificuldades algumas mães chegam ao dilema em que teriam que deixar tudo, mas não o fazem porque realmente necessitam do salário e quando os seus filhos forem maiores ficará muito mais difícil encontrar ou retomar sua vida laboral. Não é de se estranhar que muitas mães andem sempre com os nervos à flor da pele, com falta de tempo, com mau humor, com frustrações, com sentimentos de culpa. O dia a dia de muitas mães é estressante. Mas, para oferecer um tempo de qualidade aos nossos filhos, não são poucas as mães que renunciam do pouco tempo para si e também a postos com mais responsabilidade dentro das empresas. Será que tem alguma solução para isso? 
Mirna Santos- Redatora de Guiainfantil.com

Todas as mulheres transformam-se em suas mães. Essa é a tragédia delas. Isso não ocorre com os homens. Essa é a tragédia deles. (Oscar Wilde).

Às mães de todo planeta
Ofereço o brilho de um cometa
Para tal beleza comparar
Sem jamais pestanejar
Por Deus abençoada
Por Maria Imaculada
De seu ventre surge a vida
Mãe tu és consagrada.

(Marcos G. Aguiar).

Jornal Online “A Voz de Lourdes” – Maio de 2016
Compilação e Edição: Sérgio Bonadiman - Revisão e Publicação: Dermeval Neves
Responsabilidade: PASCOM Paróquia Nossa Senhora de Lourdes - Vila Hamburguesa - SP
Site da Paróquiahttp://www.pnslourdes.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário