sábado, 5 de novembro de 2016

A PALAVRA DO PÁROCO

A prática da misericórdia jamais acaba

O Ano Santo da Misericórdia chega ao seu final. Agora, caberá promover algum modo para avaliar a experiência deste Ano Santo em nível pessoal, onde cada um poderá fazer em momento oportuno, e em nível de comunidade. Uma vez que estamos no final do ano, tais avaliações poderão constar na pauta da assembleia paroquial ou em outros meios, que normalmente nossas comunidades realizam em novembro ou início de dezembro.

É um momento especial para avaliar se houve crescimento espiritual da comunidade, se aquilo que foi proposto em homilias, cursos, encontros, catequeses, e outras promoções surtiram algum resultado prático. É importante avaliar se as propostas pastorais iluminadas pela dinâmica da misericórdia tiveram consequências espirituais e práticas na comunidade. Como diz o Papa Francisco e certos autores versados na Teologia e na espiritualidade da Misericórdia, trata-se de um tema fundamental para a missão da Igreja, no atual contexto social que vivemos em meio a tanto sofrimento, tanta ignorância religiosa, tanta violência contra a pessoa humana e tantos outros impedimentos que agridem a dignidade da vida. Se a comunidade não refletiu sobre isso, perdeu uma grande chance de crescer espiritualmente e de qualificar misticamente as atividades pastorais da comunidade.

Dentre as consequências do Ano Santo da Misericórdia, um olhar especial deverá ser dirigido às obras de misericórdia, pois estas são manifestações concretas e consequências evidentes do modo como a comunidade viveu e celebrou esse ano santo. Cada comunidade tem suas necessidades e estas poderiam ter sido consideradas do ponto de vista das obras de misericórdia, no que diz respeito ao relacionamento com os mais pobres, com os enfermos, com os marginalizados...

Também no campo das obras de misericórdia espirituais, este poderia ser um caminho para conduzir a comunidade em vista do fortalecimento de atividades com um toque de espiritualidade misericordiosa e de favorecer o crescimento espiritual e humano de todos os membros da comunidade.

Espero que os membros desta comunidade tenham aproveitado este tempo de graça proposto pela Igreja. Certamente ampliaram seus horizontes, especialmente no campo do voluntariado comunitário, na dedicação para uma melhor qualificação da catequese e na disposição de criar novos relacionamentos. Foi um tempo de graça que misericordiosamente recebemos de Deus e que precisa ser transformado em ação de graças no decorrer da vida cristã.

Neste mês de novembro temos três eventos programados que gostaria que toda a comunidade pudesse se unir para realizar:

1- Convocação de todos os coordenadores e líderes de pastorais para a realização da primeira parte de nossa Assembleia Paroquial no dia 08 às 20h. É importante a sua participação para a construção do projeto pastoral de 2017.

2- Visita e encerramento do ano da Misericórdia. Passaremos pela porta santa da misericórdia no dia 12 às 15h na Igreja Nossa Senhora da Lapa. Convido a todos para que façamos dessa experiência uma oportunidade de conversão e de graça.

3- Jantar beneficente em prol do sopão no dia 26. Oportunidade de confraternização e ajuda na principal obra social da Paróquia. Que nossa participação neste evento seja motivada com a misericórdia que jamais acaba! A todos um mês muito abençoado e que Nossa Senhora nos acompanhe.


Frei Alcimar Fioresi, OAR


Jornal Online “A Voz de Lourdes” – Novembro de 2016
Compilação e Edição: Sérgio Bonadiman - Revisão e Publicação: Dermeval Neves
Responsabilidade: PASCOM Paróquia Nossa Senhora de Lourdes - Vila Hamburguesa – SP
Site da Paróquiahttp://www.pnslourdes.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário